Planejamento Tributário

3 práticas de inteligência tributária que você precisa conhecer

Escrito por Leonel Monteiro

Você sabe o que é inteligência tributária? Aumentar a lucratividade empresarial está na pauta de qualquer gestor de excelência, e uma das melhores formas de alcançar esse objetivo é ter uma boa administração fiscal.

É possível reduzir custos tributários de maneira legal? Será que a sua empresa está pagando impostos a mais? Essas e outras perguntas são respondidas com inteligência neste artigo.

Prepare-se para entender melhor o que é inteligência tributária, saber o porquê de adotá-la, conhecer 3 práticas cruciais para que a ideia funcione e, ainda, a instituição ideal para implementar isso.

O que é inteligência tributária?

A inteligência tributária é um conjunto de práticas administrativas voltadas para a otimização de custos tributários. A medida visa ainda a eficácia fiscal e financeira da organização, abrindo espaço para planejamentos e decisões mais seguras e legais.

O conceito de implementação se baseia em ações estratégicas que reduzem riscos, identificam o melhor enquadramento de carga tributária e otimizam o cumprimento das obrigações.

Por que adotar inteligência tributária?

Adotar inteligência tributária é aprimorar a gestão de custos da empresa. A medida integra e unifica os regimes especiais, fornecendo uma série de vantagens para o controle fiscal. Implemente para:

  • reduzir custos;

  • eliminar autuações da Receita Federal;

  • melhorar a vantagem competitiva;

  • garantir o compliance;

  • aumentar a segurança das decisões etc.

Quais são as principais práticas de inteligência tributária?

Como mencionado anteriormente, a implantação de inteligência tributária ocorre em ações estratégicas. A partir de agora veremos as principais medidas adotadas por especialistas no assunto.

1. Planejamento tributário

Planeje a carga ideal para enquadramento e diminua a incidência de tributos sobre o negócio. Considere histórico, despesas operacionais, margem de lucro e outros fatores relacionados ao faturamento. Confira alguns modelos de tributação:

  • Microempreendedor Individual (MEI);

  • Simples Nacional (regime simplificado);

  • Lucro Presumido ou Lucro Real (instituições financeiras).

2. Drawback

Essa técnica suspende ou elimina tributos aplicados em insumos importados para uso em produto exportado. É um regime especial para indústrias ou comércios para os impostos:

  • II (Imposto sobre Importação);

  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);

  • PIS-Importação;

  • Cofins-Importação;

  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)

  • AFRMM (Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante)

3. Reintegra

Essa prática, também chamada de Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para Empresas Exportadoras, visa devolver, integral ou parcialmente, resíduos na cadeia de produção para bens exportados.

O regime garante crédito tributário até 3% de receitas sobre exportação. Para obter esse benefício, a empresa produtora e exportadora de bens deve atender cumulativamente aos seguintes requisitos:

  • exportar bens industrializados no país;

  • exportar bens classificados em código na Tabela de Incidência de IPI;

  • exportar bens com custo total de insumos inferior ao limite percentual do preço de exportação.

Como escolher um serviço de auditoria especializado em inteligência tributária?

O ideal é a escolha de um perfil empresarial com as soluções da é-Simples Auditoria Eletrônica, que oferece serviços focados na redução de impostos e nos cruzamentos tributários a pessoas jurídicas.

O serviço foi estruturado por profissionais com mais de 10 anos em consultoria fiscal e tributária, e conta com vasta experiência para auditar informações antes do envio ao Fisco e ajustá-las conforme as regras governamentais. 

O que fazemos? Auditamos e analisamos seu arquivo do sintegra, identificamos se a tributação é monofásica, fazemos a substituição do PIS/COFINS ou normal e realizamos a segregação no PGDAS para o cálculo correto, entre outras ações.

Viu como é importante ter uma administração fiscal bem executada? O conceito sobre inteligência fiscal e o domínio sobre suas melhores práticas são fundamentais para agregar valor ao capital intelectual do gestor. O ápice da implementação fica por conta da parceria com uma empresa especializada em soluções de gestão fiscal.

Não perca mais tempo com inteligência tributária. Entre em contato conosco agora mesmo e solucione seus problemas!

Sobre o autor

Leonel Monteiro

Sócio Fundador e CEO da é-Simples Auditoria Eletrônica, Contador, Consultor Tributário, Empreendedor, trabalhando na área fiscal desde 2007 e agora programando sistema para promover benefícios fiscais a seus clientes.

Deixar comentário.