Gestão

Entenda como funciona a aquisição de bens para o ativo imobilizado

Escrito por Leonel Monteiro

A aquisição de um ativo imobilizado é uma decisão que deve ser planejada da melhor maneira possível, tendo em vista as modalidades disponíveis, bem como seu impacto nas finanças da empresa.

Prossiga com a leitura e saiba o que é essa categoria patrimonial, as formas de se adquiri-la e as vantagens e desvantagens de cada uma delas. Vamos em frente!?

O que é ativo imobilizado

O ativo imobilizado — também conhecido como “ativo fixo” — é a parte do patrimônio da organização não destinada à venda, uma vez que ela é utilizada na manutenção de suas operações: produção, comercialização ou prestação de serviços.

Ele inclui bens como móveis e utensílios, veículos, imóveis, máquinas, equipamentos e um longo etc. Perceba que se trata de grande parcela da estrutura operacional da sua empresa — ou seja, da sua capacidade de gerar valores (produtos ou serviços) aos seus clientes.

Formas de aquisição

Quando uma firma pretende investir num bem dessa natureza, ela pode optar por comprá-lo diretamente (seja à vista seja a prazo), financiá-lo junto a uma instituição de crédito, ou ainda recorrer à operação de leasing.

Financiamento

Nesse caso, ocorrerão duas operações paralelas:

  • a aquisição do bem (que será adquirido de um fornecedor); e
  • o financiamento (negociado com um banco, por exemplo).

Desse modo, você negociará a compra do ativo com o fornecedor, e o valor será pago por um terceiro (o financiador). Evidentemente, sobre o valor financiado incidirão taxas de juros, dentre outros valores.

Leasing

Também chamado “arrendamento mercantil” ou “locação financeira”, é uma operação que se assemelha ao aluguel: você pagará determinado valor pelo uso do ativo, que ficará à sua disposição por determinado tempo (o arrendador continuará sendo seu proprietário).

Porém, o contrato poderá estabelecer que, ao final de seu período de vigência, o arrendatário tenha a opção de adquirir a propriedade do bem por um valor previamente estabelecido (conhecido como “valor residual”). Caso resolva não adquiri-lo, ele retornará para seu fornecedor.

Vantagens e desvantagens

Avaliar qual modalidade de aquisição é a mais adequada é um procedimento bastante particular, pois todas elas apresentam suas vantagens e desvantagens.

Ao comprar diretamente um ativo fixo, a empresa poderá reduzir drasticamente seu capital de giro — recursos destinados para compra de estoques, materiais de consumo, pagamento de obrigações em curto prazo etc. Por outro lado, o financiamento e o leasing encarecem a operação, em razão dos encargos que são comuns nessas transações.

Assim, tudo dependerá do capital disponível na empresa, das taxas de juros praticadas no mercado, do valor do bem que se pretende adquirir, dentre outros fatores. O ideal é criar um cenário que contemple as várias opções, bem como o impacto de cada uma no andamento normal das operações da firma.

Percebeu como a aquisição de um ativo imobilizado é uma decisão que deve ser bem planejada? Como em diversas outras medidas estratégicas, deve-se levar em conta os benefícios e os riscos a fim de não comprometer a continuidade de seus negócios.

Entre em contato com nossa empresa e confira como poderemos ajudá-lo nesse e em outros assuntos relacionados à gestão de seu empreendimento. Estamos à sua disposição!

Sobre o autor

Leonel Monteiro

Sócio Fundador e CEO da é-Simples Auditoria Eletrônica, Contador, Consultor Tributário, Empreendedor, trabalhando na área fiscal desde 2007 e agora programando sistema para promover benefícios fiscais a seus clientes.

Deixar comentário.