Gestão

Gestão patrimonial: entenda como funciona e qual a sua importância!

Escrito por Leonel Monteiro

Os bens da empresa representam um valor relevante e fundamental para que a o negócio realize operações importantes para o seu crescimento com segurança. Por esse motivo, contar com o auxílio de uma gestão patrimonial eficiente é fundamental para aproveitar equipamentos e instalações otimizando custos.

No entanto, realizar essa função exige foco por parte dos gestores e é comum que muitas companhias não deem a devida atenção a um processo tão importante. As consequências do descaso veem rápido: prejuízos, problemas com o Fisco ao informar os bens, perda de boas oportunidades e outros percalços.

Para evitar que a sua empresa passe por problemas como esses, elaboramos este post. Ele esclarece os principais pontos sobre a gestão patrimonial. Confira!

O que é a gestão patrimonial?

A gestão patrimonial é o controle de todo o patrimônio de uma companhia. Isso quer dizer, de forma geral, apurar e gerir os bens a empresa, que podem ser:

  • tangíveis: equipamentos, veículos e prédios;
  • intangíveis: franquias e patentes.

Entender os ativos imobilizados é primordial, principalmente para organizações que têm mais de uma unidade, considerando que assim o empresário adquire uma noção real de tudo que possui.

Como a gestão patrimonial funciona?

Implemente um sistema de apoio

Uma ferramenta adequada ajuda no controle patrimonial. Com a utilização de um sistema específico, é possível otimizar as próximas etapas, já que ele proporciona maior rapidez na execução dos procedimentos de gerenciamento de ativos fixos, catalogação de bens, entre outros.

Faça o levantamento do inventário e bens da empresa

Depois de escolher um bom sistema, é necessário fazer a listagem de todo os ativos da companhia. Essa etapa pode ser realizada com um levantamento dos bens, que devem ser identificados com adesivos, placas ou fichas.

Essa prática deve ser mantida para permitir a checagem dos itens registrados, tendo em vista que, ao longo do tempo, os materiais podem ser vendidos ou descartados, e novos itens, adquiridos.

Avalie os ativos existentes

Nessa etapa é realizada a verificação e identificação do valor de cada item no momento, e o residual, que é o montante que se espera que ele valha ao final de sua vida útil.

Também é apontado o custo de reposição daquele equipamento ou material, já que, futuramente, ele pode ser trocado para que o processo relacionado a ele continue funcionando normalmente.

Mensure a vida útil dos bens

Aqui é estimado o tempo que será possível contar com o bem, por meio da análise do período em que se poderá empregá-lo e por quanto tempo ele já foi utilizado.

É necessário ter atenção quanto à condição de cada material, para averiguar se a sua vida útil não foi diminuída devido a má conservação, negligencia ou sobrecarga. Caso isso ocorra, você pode projetar estratégias para manter e acondicionar melhor esse bem.

Atualize os bens do inventário

A atualização serve para um controle mais eficiente dos materiais que compõem a empresa. assim, é necessário fazer a contabilização da depreciação dos itens presentes na organização do seu imobilizado.

Concilie os aspectos físicos e contábeis

É preciso comparar os dados inseridos na base contábil com informações constantes do inventário físico.

Serão identificados os itens contabilizados, mas que não constam fisicamente nos inventários. Também são avaliados aqueles que estão na instituição, mas não têm registro contábil.

Quais são as vantagens desse processo?

Entre as principais vantagens da gestão patrimonial, estão:

  • descoberta do valor real do negócio;
  • fim do direcionamento de recursos à obtenção de bens desnecessários;
  • elaboração de balanços e demonstrativos mais acertados, auxiliando nas tomadas de decisões;
  • otimização do gerenciamento de riscos;
  • adequação às imposições governamentais e legais ligada ao controle patrimonial;
  • diminuição de custos e aplicações mal-empregadas;
  • melhoria na identificação da necessidade de maquinários e equipamentos;
  • segurança contra roubos, extravios e desvio de recursos;
  • facilidade na obtenção de crédito, por atender os requisitos dos bancos;
  • prevenção de problemas com o Fisco.

Conseguiu entender a importância da gestão patrimonial? Quando bem-feita, é importante para eliminar desperdícios, atestar a veracidade das informações financeiras e demais ações que contribuem para o crescimento saudável do negócio.

E se você gostou deste post, curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das nossas publicações no momento em que elas aparecerem!

Sobre o autor

Leonel Monteiro

Sócio Fundador e CEO da é-Simples Auditoria Eletrônica, Contador, Consultor Tributário, Empreendedor, trabalhando na área fiscal desde 2007 e agora programando sistema para promover benefícios fiscais a seus clientes.

Deixar comentário.