Fiscal

PIS/COFINS: conheça os benefícios de um relatório de tributação confiável

Escrito por Leonel Monteiro

Você sabe qual a importância de elaborar um relatório de tributação para os produtos PIS/COFINS? A prática é capaz de reduzir custos e tributos, o que impacta diretamente no crescimento ou até mesmo na sobrevivência da instituição.

No mercado competitivo em que vivemos, e com a complexidade do sistema tributário brasileiro, é necessário conhecer a legislação e realizar um bom planejamento para não pagar tributos a mais e nem a menos.

Para saber mais sobre o assunto, siga lendo este artigo!

O que é o relatório de tributação?

Trata-se de uma forma de diminuir o pagamento de tributos por meios legais. Para isso, é necessário que haja levantamento, planejamento e conhecimento a respeito das leis nas quais a empresa se enquadra.

A Lei 10.865/04 foi alterada pela medida provisória 668, em 30 de janeiro de 2015. Com ela, as contribuições PIS/PASEP e COFINS se tornaram mais altas para produtos importados. Seu principal objetivo é incentivar os nacionais.

Dessa forma, a cada mudança que ocorre, a empresa precisa analisar a sua situação perante a lei para determinar se o regime de tributação no qual ela se enquadra ainda vale a pena.

Regime cumulativo e não cumulativo

Existem duas formas de realizar o pagamento de tributos para o PIS e COFINS: regime cumulativo e regime não cumulativo.

O cumulativo não resulta em créditos para resgate posterior. A partir de 2015, empresas dessa modalidade passaram a pagar um valor maior por mercadorias importadas. O valor aduaneiro, nesse caso, passa dos 12%.

Já no regime não cumulativo o pagamento dos tributos relacionados a PIS e COFINS geram créditos que podem ser resgatados posteriormente. Dessa forma, a ideia de pagar os tributos quando da compra de mercadorias importadas não representa um problema, já que o dinheiro gasto será restituído depois.

Benefícios do relatório de tributação

Saber exatamente qual o melhor regime para a sua empresa e elaborar um relatório de tributação eficiente trazem algumas vantagens para a instituição. Para ajudá-lo, listamos abaixo os principais benefícios:

Redução de custos

Pagar tributos menores do que os devidos constitui um crime: sonegação. Quem o comete está sujeito às penas determinadas por lei. Por outro lado, pagar tributos além dos devidos pode fazer com que a empresa perca o dinheiro que poderia ser investido em outros pontos.

A partir do relatório, será possível determinar quais os impostos realmente devidos. Isso contribui para manter as contas da instituição em equilíbrio.

Aumento na competitividade

Se você não tem dinheiro para investir na empresa ou vive se escondendo, com medo de ser pego em uma fiscalização, é muito provável que a empresa passará anos estagnada.

Empresas que trabalham com importação podem, por meio do planejamento, prever os custos envolvidos em cada etapa do processo e, assim, encontrar meios para que os lucros não sejam prejudicados.

É claro que uma empresa que realiza o relatório de maneira eficiente estará sempre à frente daquelas que sequer planejam, ou que continuam pagando tributos a mais.

Conseguiu entender o quanto o relatório de tributação é importante e por que você deveria adotá-lo como parte da gestão da sua empresa? Se você gostou deste artigo, assine a nossa newsletter e tenha acesso a mais conteúdos como este!

Sobre o autor

Leonel Monteiro

Sócio Fundador e CEO da é-Simples Auditoria Eletrônica, Contador, Consultor Tributário, Empreendedor, trabalhando na área fiscal desde 2007 e agora programando sistema para promover benefícios fiscais a seus clientes.

Deixar comentário.

Share This
Cadastre-se e recebe as atualizações da Legislação Federal e Trabalhista!

Cadastre-se e recebe as atualizações da Legislação Federal e Trabalhista!

Vamos te enviar GRATUITAMENTE atualizações da legislação federal e trabalhista, também sempre que em nosso blog tiver novos artigos, vamos te enviar em primeira mão, NÃO DEIXE DE SE CADASTRAR!

Bem vindo ao time de empresas que investem em Inteligência Fiscal!